• Carrinho (0) 

Sementes de Melancia Forrageira P/ Rebanhos - 400gr de Sementes

Categoria:   Sementes Forrageira






  • R$65,00
       

    R$62,40 por depósito ou transferência!

    Sua compra está protegida! Saiba mais.



    Mercado Pago R$
    ______________________________________
    Condições de Envio: Frete por conta do comprador.


  • Cálculo de Frete

    Quantidade
    CEP


Sementes de Melancia Forrageira P/ Rebanhos - 400gr de Sementes


Melancia Forrageira - Excelente Variedade

 

Melancia forrageira é alimentação alternativa para rebanhos

Naturalmente, o fruto da melancia forrageira após maduro se conserva por mais de um ano sem perder suas qualidades nutricionais. O mais impressionante é que a conservação pode ser obtida com a manutenção do fruto amadurecido no próprio campo onde foi cultivado e sob o sol escaldante das áreas secas do Nordeste, sem qualquer necessidade de práticas sofisticadas de armazenamento.

A Melancia Forrgaira difere das melancias tradicionais comercializadas em supermercados e feiras livres, que possuem casca verde, polpa vermelha e são doces. A espécie forrageira, ao contrário, tem casca dura bastante resistente aos impactos e à deterioração, a polpa é branca e geralmente consistente, e apresenta baixo teor de sacarose o que a torna sem sabor.

Um hectare, a depender da quantidade e da distribuição das chuvas, pode chegar a produzir de 25 a 30 toneladas. A estocagem da produção no próprio campo é barata e prática, permitindo a conservação dos frutos na época de seca.

Possui 10% de proteína, excelente substituto da palma, para o Nordeste. Robusta, não requer muita água, e se mantém produtiva por um longo período, bem adaptada a todas as regiões do Brasil, Servida no cocho, na quantidade adequada, o animal chega a engordar de 1kg a 1,50Kg ao dia. Pode ser servida à bovinos, ovinos, caprinos, equinos, bubalinos, etc.

Água

Nas propriedades, porém, faz a diferença. Durante a seca que ocorreu entre os anos de 1990 e 1994, a disponibilidade da melancia forrageira garantiu aos criadores a alimentação para manter os seus rebanhos sem a necessidade de vender animais a preços baixos ou gastar recursos elevados na transferência dos animais para locais distantes onde há forragens disponíveis. Um hectare no sertão, a depender da quantidade e da distribuição das chuvas, pode chegar a produzir entre 25 e 30 toneladas de frutos. A estocagem da produção no próprio campo é barata e prática para conservar os frutos na época de seca. Contudo, se chover no período, pode ocorrer alguma perda provocada por fungos e bactérias que podem penetrar nos frutos juntamente com a água por meio de furos causados por animais, como ratos.

O pesquisador Francisco Pinheiro Lima Neto, da Embrapa Semi-Árido, destaca ainda que a composição química geral dos frutos da melancia forrageira pode ser considerada adequada, uma vez que os teores de proteína bruta e de minerais se assemelham aos níveis mínimos, constituintes da matéria seca das plantas forrageiras, exigidos pelos animais. Alguns elementos, como potássio e cobre, são encontrados em proporções muito superiores.

Esta espécie de melancia ainda manifesta tanto resistência ao oídio, como tolerância a vírus causadores de doenças que, comumente, provocam danos à melancia tradicional, o que proporciona redução de gastos no manejo do cultivo. Outra característica interessante dessa planta para os criadores, é a grande quantidade de água dos frutos, cerca de 90%. Em proporções adequadas pode, inclusive, chegar a suprir quase que integralmente a necessidade de água diária dos animais. E isto não é pouca coisa numa região como o semi-árido nordestino, enfatiza Pinheiro.

Ganho de peso e de leite

Os percentuais de proteína bruta e fibra bruta, bem como a digestibilidade /in vitro/ da matéria seca dos frutos e das sementes da melancia forrageira são comparáveis a iguais parâmetros observados nas folhas e nos frutos da algarobeira, no capim-búfel nas cultivares de palma forrageira, nas folhas e nas sementes de leucena e nas folhas de gliricídia. Portanto, é uma alternativa promissora para complementar a alimentação dos rebanhos no semi-árido nordestino.

 

Como Plantar Melancia: Produtividade e Conservação

 

A produtividade está relacionada com a fertilidade do solo e, principalmente, com a quantidade e distribuição das chuvas durante o seu ciclo produtivo. Dados da Embrapa Semi-Árido indicam que, em Pernambuco, com precipitações na faixa de 200 a 600 mm, a produtividade tem sido de 10 a 60 toneladas por hectare.

Os frutos da melancia forrageira são bastante resistentes às doenças causadas por fungos e bactérias que normalmente atacam os frutos das melancias comerciais. Deve-se evitar, porém, corte ou arranhão na superfície dos frutos.

A estocagem pode ser feita no campo, deixando as melancias no próprio local de plantio. Para evitar os danos causados por insetos do solo, é recomendável revirar as melancias das suas “camas” originais. Outra opção é guardar os frutos em galpões secos e ventilados, dispostos em camadas de 50 cm. Deve-se ter cuidado com os ratos, que podem estragar os frutos. Pode-se, também, estocar os frutos debaixo de árvores, próximo do local de plantio.

Recomenda-se o uso dos frutos no período seco imediatamente após a colheita.

Como Plantar Melancia: Uso da Melancia Forrageira

A melancia pode ser fornecida picada em máquinas forrageiras, como a usada para a palma, ou picada no facão, a depender do número de animais a serem alimentados.

A melancia não deve ser fornecida aos animais como fonte única de alimento. Devido ao seu elevado teor de água (90%), os animais não conseguem atingir o consumo de matéria seca que necessitam. Assim, recomenda-se o fornecimento de melancia equivalente a 1/3 do consumo diário de matéria seca, ou seja, aproximadamente, 30 a 40 kg de melancia/dia, para cada animal adulto.

 


Perguntas e Respostas
Você precisa fazer o login para enviar uma pergunta ao vendedor.




X


X
Descontos ativos
CondiçãoValor

Nossa loja aceita:

Cartões

Visa Mastercard Hipercard Elo American Express Diners

Boleto

Boleto

Pix